CRF-ES

Blog do CRF-ES


Deixe um comentário

Anvisa autoriza a produção de teste-rápido para detectar o zika vírus

Procedimento desenvolvido pela Fiocruz e pela empresa norte-americano Chembio deve estar disponível no SUS em um mês

Um ano depois de o Ministério da Saúde decretar a epidemia do Zika vírus como situação de emergência em Saúde Pública, o SUS ainda carece de métodos efetivos e rápidos para o diagnóstico da doença. O quadro, no entanto, pode ser revertido em breve, já que, nesta terça (8/11), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou a produção de um teste-rápido capaz de diagnosticar a presença do vírus em qualquer ambulatório.

O procedimento, desenvolvido pela Fiocruz Biomanguinhos e pela empresa norte-americana Chembio, identifica, em 20 minutos, se a pessoa tem ou já teve a doença. Em entrevista ao portal Uol, o presidente da Fiocruz, Paulo Gadelha, afirmou que o kit diagnóstico deve estar disponível no SUS em até um mês. “O Brasil vai poder agora dizer algo que é fundamental, determinar os casos que são ou não zika.”

Diagnóstico tardio

Três tipos de testes são capazes de detectar o vírus, mas apenas o chamado PCR está disponível na rede pública de sáude. O ministério anunciou, no fim de outubro, a distribuição de 2 milhões de kits até o final deste ano e mais 1,5 milhão até fevereiro de 2017. Enquanto isso, muitas mulheres só sabem que foram infectadas com o Zika depois do nascimento do bebê.

Segundo o professor da Universidade Federal da Bahia )UFBA) e Diretor do Hospital Geral Roberto Santos, Antônio Raimundo, existe uma subnotificação do número de casos no Brasil, já que é complicada a realização dos testes.  “A grande dificuldade é o exame em si. Nós tivemos muitos problemas com o RTPCR, um exame muito caro e que você precisa fazer três vezes”. O infectologista Antônio Bandeira também se queixa de dificuldades. “Infelizmente, a gente tem o Aedes Aegypti transmitindo esses três vírus e tem que ter sistemas melhores de diagnóstico.

De acordo com o Ministério da Saúde, de outubro de 2015 até outubro de 2016, foram notificados 9.953 casos de microcefalia e outras alterações no sistema nervoso. Desse total, 4.797 casos foram descartados e 2.079 foram confirmados como microcefalia. Outros 3.077 casos suspeitos permaneciam em investigação até 22 de outubro. Do total de casos confirmados (2.079), 392 tiveram resultado positivo para o vírus Zika. O ministério, no entanto, considera que houve infecção pelo Zika na maior parte das mães que tiveram bebês com diagnóstico final de microcefalia.

Fonte: Correio Braziliense.

 


Deixe um comentário

II Curso de Férias em Bioquímica e Farmacologia – UFES

50000000.png

Apresentação do curso

O II Curso de Férias de Bioquímica e Farmacologia será um evento promovido pelo Programa de Pós-Graduação em Bioquímica e Farmacologia (PPGBF) do Centro de Ciências da Saúde da Universidade Federal do Espírito Santo, que tem como objetivo promover a divulgação das diferentes linhas de pesquisa desenvolvidas pelo programa. Além disso, o curso irá proporcionar o contato dos alunos de graduação com conteúdos extra-curriculares, além de atualiza-los em temas importantes nas áreas de Bioquímica e Farmacologia, contribuindo para sua formação profissional.

O curso de férias é organizado por alunos pós-graduandos, com a supervisão dos professores do programa e destinados a alunos de cursos de graduação, principalmente nas áreas de ciências da saúde, biológicas e química. O curso acontecerá entre os dias 30 de janeiro de 2017 a 03 de fevereiro de 2017, consistindo de aulas teóricas, ministradas pelos alunos, e aulas práticas realizadas em conformidade a rotina dos laboratórios participantes, sendo ofertadas 20 vagas para alunos de graduação. Todas as atividades terão a participação, supervisão e apoio de professores do PPGBF, que é formato por professores doutores e pós-doutores.

            O II Curso de Férias de Bioquímica e Farmacologia busca apoiar o desenvolvimento da pesquisa científica, contribuindo para a inserção de novos pesquisadores na comunidade cientifica.

Leia mais: http://cvbioquimicaefarmaco2016-ufes.webnode.com/missao/

Inscrições

Poderão candidatar-se ao curso, apenas os alunos de graduação e/ou graduados (ver regulamento) que já tenham cursado ou estejam cursando* a disciplina de Farmacologia e que não estejam matriculados em nenhum programa de pós-graduação até o período de realização do I Curso de Verão de Bioquímica e Farmacologia da UFES.
Anexos:

Leia mais: http://cvbioquimicaefarmaco2016-ufes.webnode.com/inscricoes/


Deixe um comentário

Novas vagas para Residência Farmacêutica

ATENÇÃO FARMACÊUTICOS!

Site sobre residência do CFF anuncia novas vagas

Somente na Escola de Saúde Pública do Ceará – ESP/CE, estão disponíveis 13 vagas para farmacêuticos. As inscrições nesta instituição estão abertas até o dia 07 de dezembro, exclusivamente para graduados na área da saúde. No total são 327 vagas. Aos profissionais farmacêuticos, o processo seletivo dirige-se às áreas de Infectologia, Pediatria , Neurologia e Neurocirurgia, Cardiopneumologia, Urgência e Emergência, e Cancerologia.

Para conferir este e os editais de outras instituições com processos seletivos abertos, por meio dos quais estão sendo oferecidas 31 vagas para farmacêuticos, acesse a seção de editais ativos do site sobre residência em Farmácia do CFF: http://migre.me/vCvVQ


Deixe um comentário

Dicol discute medicamento para doenças raras – ANVISA

Medicamentos para doenças raras, lista de produtos com canabidiol e mercúrio para uso odontológico são temas da próxima reunião da Anvisa.

article.jpg

A regulamentação de um procedimento especial para o registro de medicamentos e produtos biológicos para o tratamento de doenças raras é um dos temas da pauta da próxima Reunião Pública da Anvisa, que ocorre nesta terça-feira (22/11), em Brasília. Se a Iniciativa Regulatória for aprovada, a Agência vai começar o trabalho para elaborar uma norma sobre o tema. Este é o primeiro passo de uma proposta de regulamentação na Anvisa. Assista à reunião, ao vivo, a partir das 10 horas, pelo link:https://join-noam.broadcast.skype.com/anvisa.gov.br/584a9984-e08b-4225-b37b-28a9448f82ba¿ ou pelo link: http://datasus.saude.gov.br/emtemporeal (somente pelo navegador Internet Explorer).

A Agência também poderá iniciar a discussão para atualizar os produtos à base de canabidiol em associação com outros canabinóides, dentre eles o THC, constantes da RDC 17/2015. Esta é a norma que trata da importação excepcional de produtos com canabidiol.

Outra matéria em pauta é a proposta de iniciativa para alteração da Resolução RDC 50/2014, que dispõe sobre as medidas de controle de comercialização, prescrição e dispensação de medicamentos que contenham as substâncias Anfepramona, Femproporex, Mazindol e Sibutramina, seus Sais e Isômeros.

Outras pautas

Também estão na pauta da diretoria da Anvisa a regulação de mercúrio para uso odontológico; a atualização da Portaria SVS/MS n.º 344/98 (lista de substâncias controlados e proscritas) e a apreciação do Edital de Chamamento Público para construção da Agenda Regulatória 2017/2020.